05 julho 2017

Gosto que me digam a verdade; eu decido se ela dói ou não...


Ninguém gosta de ouvir mentiras. Não gostamos das mentiras piedosas, nem de que decidam por nós o que devemos saber ou não. Se a verdade vai nos machucar, somos nós quem temos que decidir isso.
As pessoas têm a mania de ocultar coisas que fazem, dizem ou pensam porque acreditam que assim evitam fazer mal aos outros. Mas não, na verdade não há nada tão dilacerante quanto a mentira, a omissão e a hipocrisia. Com eles, nos sentimos pequenos e vulneráveis, e ao mesmo tempo, gera-se desconfiança e insegurança frente ao mundo.
Não há nada que nos rompa mais por dentro e que nos revolva as vísceras tanto quanto que decidam por nós, que traiam nossa confiança ou que nos assumam incapazes de tolerar e vivenciar certas experiências.
Nenhum sentimento é inválido
Ao longo de nossa vida, sofremos e choramos por centenas de situações causadas pelos outros. Entretanto, todos esses sentimentos e emoções nunca são inúteis; pelo contrário, grande parte do nosso aprendizado é mediado pela dor.
Do mesmo modo, sofrer nos faz compreender e conhecer a nós mesmos, entender que somos fortes e que nada dura para sempre. Dessa forma, conseguimos administrar nossas emoções.
Nossa vida é nossa. Devemos vivê-la como quisermos e não como julgam os outros. Decidiríamos por alguém a quem ele ou dela deve amar e de que maneira? Não, isso é uma loucura. É injusto tentar decidir pelos outros.
O poder de dizer as coisas de frente
Dizer as coisas cara a cara é ser sincero, nada mais e nada menos. As pessoas confundem isso com a falta de educação, de tato ou de prudência.
Como a sinceridade é um termo que leva a confusões e cada um tem sua própria versão do conto, vejamos algo mais sobre ela.
Ser sincero não quer dizer que devemos falar tudo o que nos vem à cabeça, de forma brusca ou a qualquer momento. Ser sincero com critério, empatia e ética não significa maquiar a realidade, mas adequar sua comunicação ao momento e à pessoa.
A sinceridade faz com que encontremos companheiros, gente leal, íntegra. Ou seja, boa gente. Como é óbvio, muitas vezes a intenção não é ruim, mas devemos saber que ao não dizer a verdade, estamos faltando ao respeito com a pessoa “afetada”.
Não podemos tomar decisões pelos outros porque é assim que causaremos um verdadeiro dano. Um dano que é irreversível e que quebra as leis de toda relação sólida e equilibrada.
De fato, mentindo para alguém privamos tal pessoa da oportunidade de dirigir sua dor e aprender a lição que ela tem que aprender. Por isso, é algo tremendamente injusto e abusivo.
A sinceridade dói naquelas pessoas que vivem em um mundo de mentira
A sinceridade nunca dói, o que dói são as realidades. Ser sincero sempre é um grande gesto, apesar de tudo e de quem for. Entretanto, pode acontecer de alguém preferir viver em um mundo de fantasia, sem querer enxergar a realidade. Nesse caso, tudo é respeitável.
Entretanto, o mal de mentir ou de ocultar a verdade é que a partir daí ficam em dúvida mil verdades que quebram a confiança, a segurança e os sentimentos de amor mais potentes.
Em resumo, a verdade constrói e a mentira destrói. Cada um de nós está capacitado para assumir a realidade do que nos corresponde e, portanto, de resolver os possíveis danos que possamos sofrer.
Não podemos viver esperando que a vida seja um caminho de rosas nem para nós, nem para os outros. Assim, sempre que nos corresponda, deveríamos optar por sermos sinceros e não privar as pessoas da oportunidade de crescer superando as adversidades ou desconfortos de sua própria existência.Lembremos que proteger alguém de um dano com a possibilidade de causar outro ainda pior não faz sentido.


14 julho 2016

E pra hoje ...



Um pouco de café, um sol na janela,
 amor em pequenas coisas... 
um amigo querido, um amor no coração. 
Projetos saindo do papel e mãos dadas com a fé. 
Para hoje: olhar com alegria, 
simplificar a vida e só dar importância ao que for verdadeiro... 
Sua qualidade de vida aumenta quando você relaxa,
 desapega e tem gratidão.

Carolina Salcides

09 junho 2016

ENCERRANDO CICLOS




Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos - não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração - e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.


Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.


Glória Hurtado

02 junho 2016

O DIA QUE DESISTI DE VOCÊ ...



Leia ouvindo: Rubel – Quando Bate Aquela Saudade

Desisti de você numa segunda-feira, depois de um final de semana maravilhoso. Ninguém entendeu nada, não precisavam na verdade. Nem você vai entender. Eu vou sumir e não espere ser correspondido com mensagens ou ligações. Estou oficialmente desistindo de você e tudo aquilo que pode me oferecer. Como poucos, você conseguiu me revirar do avesso. Eu que já não sou muito organizada, ando uma bagunça só. Nada será como antes. Eu mudei.

É engraçado desistir de algo que não se tem. Você não desiste só da tentativa, você desiste do todo. E eu, bonito, cansei de tentar com você. É um final de semana maravilho seguido de outros comuns, cada um com a sua própria rotina, nossos amigos e vida. Somos realmente leais as nossas vida, é bonito. É egoísta também. Moramos longe, mas até onde eu sei distância não atrapalha tanto assim.
Estou desistindo – de cabeça bem erguida – de tudo aquilo que eu não tive. Nunca tive você de verdade. Tive sim, beijos, abraços e carinhos trocados em momentos de intensidade. O que viria depois se perdeu. Talvez não seja para agora. Não sou boa em matar esperanças, prefiro que elas me abandonem.

Depois de um tempo e algumas boas surras de vida, a gente aprende a não perder tempo, lágrimas e pensamentos com quem não se encanta como a gente. A gente passa a colecionar momentos como quem coloca conchas bonitinhas achadas na beira da praia em um saco plástico e leva pra casa. Nada de especial, apesar de serem únicas. As conchas vão parar num pote de vidro no canto da sala. Não faz parte do cotidiano, mas faz parte da memória. Fazemos o mesmo com algumas histórias.
Você não deixa de ser especial, eu só cansei sabe? Não estou trancando a porta, pelo contrário, está bem aberta. Quem decidiu sair de casa fui eu. Cansei de brincar de banho maria e ter que lidar com intensidades só quando você quer.

Espero que fique bem, esteja bem. Mande notícias as vezes, gosto de saber da sua correria, seus planos e ideias. Continuo achando que por ai tudo dar certo no final.


Estou correndo para a vida, mando notícias quando der. Continuo achando que vamos dar certo no final.



12 janeiro 2016

Coleção de Emojis .... (•‿•)

UMA COLEÇÃO DE EMOJI PRA VOCÊ USAR POR AÍ

Vejam que fofos!!!
Emoji {絵文字} é o termo para as carinhas {smileys ou emoticons} muitos usadas pelos japoneses na internet e em seus celulares. Significa literalmente “imagem {e} + letra {moji}” e usa caracteres para formar carinhas expressivas – e fofas! Separei uma lista com emojis para você copiar e colar por aí…

Emojis de alegria:

(●´∀`●)   ヽ(;▽;)ノ    (≧∇≦)/   (*^▽^*)    ∩( ・ω・)∩   O(≧∇≦)O   \(@ ̄∇ ̄@)/   ヽ(*⌒∇⌒*)ノ
(/^▽^)/   o(≧∇≦o)   (^ω^)   (◕‿◕✿)   ヾ(@^∇^@)ノ   (ノ>▽<。)ノ   ✖✖   (•‿•)   (⌒▽⌒)☆
(^▽^)    (*≧▽≦)   (*^ワ^*)  。◕‿◕。   (∩_∩)   (-^〇^-)   (◑‿◐)   (︶ω︶)   ヾ(@°▽°@)ノ
(=⌒▽⌒=)   (⊙ヮ⊙)    \(T∇T)/   \(*T▽T*)/   ⊙ω⊙   (─‿‿─)    (^v^)   ヾ(@゜∇゜@)ノ

Emojis de tristeza, choro:

ヽ(●゚´Д`゚●)ノ゚   (。┰ω┰。)   (个_个)    {{p´Д`q}}   (ㄒoㄒ)   /(x~x)\   (´_`)   o(;△;)o
⊙︿⊙    ╥﹏╥    o(╥﹏╥)o    (ノ><)ノ    ( ≧Д≦)   (; ̄д ̄)   ヘ(。□°)ヘ    (つд`)   (︶︹︺)

Emojis de sono, cansaço:

(-_-) zzz   \(´O`)/   (。-ω-)zzz    (∪。∪)。。。zzz    \(o ̄∇ ̄o)/   ヾ( ̄□ ̄;)ノ    ()´д`()   (;´ρ`)

Emojis de amor, beijos:

(´∀`)♡    (*°∀°)=3    (●♡∀♡)    ( ̄ε ̄@)  (。・ω・。)ノ♡    (○゜ε^○)    (○´3`)ノ    (*´▽`*)  (-ε- )
♡^▽^♡    (* ̄з ̄)    (o⌒.⌒o)   (*^3^)  (TεT)    (●´∀`)ノ♡     |°з°|    ლ(|||⌒εー|||)ლ   (ღ˘⌣˘ღ)

Emojis de raiva:

ヽ(#`Д´)ノ    (≧σ≦)    (」゜ロ゜)」    s(・`ヘ´・;)ゞ    (*≧m≦*)    (/゚Д゚)/    ヽ(o`皿′o)ノ    (¬д¬。)    ヽ(●-`Д´-)ノ
(〝▼皿▼) (━┳━◇━┳━)   (>д<)  (* ̄m ̄)   (;≧皿≦)  (︶︹︺)     (≧0≦)     (#`д´)ノ
Emojis de cumprimentos:
ヾ(^∇^)   (^-^*)/   (o´ω`o)ノ    (。-ω-)ノ    ( ̄▽ ̄)ノ    (ノ´∀`*)ノ    ヾ(@⌒ー⌒@)ノ    (^o^)/   ~ヾ(^∇^)

Emojis de Loucura

ヘ(。□°)ヘ    (。ヘ°)    (゜▼゜*)    (゜▽゜;)    (⊙﹏⊙✿)    (⊙_◎)    (☉ε ⊙ノ)ノ
\(☆o◎)/    ⁀⊙﹏☉⁀    ¯\(°_o)/¯    ヽ(。_°)ノ    ヽ(゜Q。)ノ    Σ(♡@﹏ @☆)ノ”
へ(゜∇、°)へ    ヘ(゜◇、゜)ノ    ミ●﹏☉ミ    ヽ(°▽、°)ノ    (。☉౪ ⊙。)


Querem mais emojis ? Loma Sernaiotto