14 fevereiro 2012

Ninguém


Ninguém tecla A para o além
Ninguém imprime B para Baudelaire
Ninguém canta C para o outro corvo
Ninguém rascunha D para o dia D
Ninguém promete E para o engano
Ninguém significa F para a fala
Ninguém fala G para os gagos
Ninguém antecipa H para a hora H
Ninguém oferece I para o inimigo
Ninguém alivia J para os jurados de morte
Ninguém abraça K para os kamikazes
Ninguém preenche L para suas lacunas
Ninguém disca M para morrer
Ninguém representa N para ninguém
Ninguém acumula O para o ouro de tolo
Ninguém arrisca P para a poesia
Ninguém redige Q para o quase
Ninguém interpreta R para a razão
Ninguém suspira S para sofrer
Ninguém digita T para sua tara
Ninguém grita U para seu uivo
Ninguém escolhe V para sua versão
Ninguém planeja W para Waterloo
Ninguém resolve X para o x do problema
Ninguém diagrama Y para Ying & yang
Ninguém escreve Z para todos os zeus

Nenhum comentário:

Postar um comentário